top of page

Emenda elétrica: tipos que todo eletricista deve conhecer

As emendas são uma das ocorrências mais comuns quando se trata de uma instalação elétrica. Seja para prolongar ou derivar, é importante saber como fazer essa operação corretamente. Pensando nisso, preparamos este artigo!


Se você trabalha com elétrica, já deve ter se deparado com a situação de precisar realizar uma emenda. Isso acontece quando o comprimento do condutor não é suficiente para chegar na carga nominal, sendo preciso fazer o prolongamento por meio de emendas. Ou ainda, quando é necessário realizar uma derivação. Por ser uma operação que contribui para o funcionamento correto dos circuitos, é de extrema importância saber como realizar esse procedimento de forma correta.


Mas antes de prosseguirmos, vale ressaltar que a conexão elétrica é o que estabelece a ligação entre dois ou mais pontos discretos possibilitando a continuidade da corrente elétrica. Essas conexões que são realizadas sem a isolação ou por meio de conectores, ou seja, sendo feitas somente com o cobre nu, são indispensáveis e fundamentais para se ter uma instalação elétrica durável e com proteção adequada. Agora que você já sabe da importância de saber realizar emendas que durem a vida toda, vamos entender como elas funcionam e como fazer isso de forma correta.


Atualmente, existem três tipos de emendas de cabos convencionais que não necessitam de conectores. São elas: conexão de condutores em prolongamento I; conexão de condutores em prolongamento II; e conexão de condutores em derivação. Essas emendas podem ser feitas de acordo com a necessidade e situação, sendo que as emendas de prolongamento são utilizadas para proporcionar à conexão um maior nível de resistência mecânica e contato elétrico; enquanto que as emendas de derivação tem como finalidade criar um ramal de alimentação a partir de uma linha já existente. Leia a seguir como cada uma delas funciona.


#1 Conexão de cabo de condutores em prolongamento I

Tipo de emenda que busca juntar dois condutores dando continuidade às linhas elétricas. Essa operação é indicada para quando um cabo não possui o comprimento necessário para chegar ao ponto final, sendo preciso prolongá-lo. Ainda, esse tipo de emenda é recomendado em linhas abertas.


#2 Conexão de condutores em prolongamento II

A diferença dessa emenda para a do tipo I, está na execução. Sendo mais fácil aprender e executar a conexão de condutores em prolongamento II. Entretanto, essa emenda ocupa um espaço maior.


#3 Conexão de condutores em derivação

Essa conexão tem como objetivo unir o extremo de um condutor (ramal) em uma região intermediária (rede) para tomar um potencial elétrico. Ou seja, é realizada quando é preciso pegar a energia elétrica de uma rede para derivar a um equipamento ou a outro circuito.


Para finalizar, lembramos que independente da emenda a ser realizada, é essencial que ela seja bem feita garantindo assim uma conexão boa e durável. E agora que você já sabe dos tipos de emendas existentes e de como cada uma delas funciona, poderá realizar uma conexão correta garantindo um funcionamento duradouro e uma instalação elétrica bem feita.


As informações para este artigo foram retiradas do site "Sala da Elétrica". Para conferir este conteúdo na íntegra e o passo a passo de como realizar cada tipo de emenda, acesse aqui.


Você também pode se interessar por esses artigos publicados em nosso Canal do Eletricista:




Conheça a Maxfio!


Somos uma indústria nacional de fios e cabos elétricos de baixa tensão, com produtos certificados e garantia de qualidade (NBR 247) e selo do Inmetro. Usamos matérias-primas com 100% de qualidade, alta resistência, segurança, flexibilidade e durabilidade.



80 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page